A Dança dos Vampiros (1967)

1967 / EUA, Reino Unido / 108 min / Direção: Roman Polanski / Roteiro: Gérard Brach, Roman Polanski / Produção: Gene Gutowski, Martin Ransohoff (Produtor Executivo) / Elenco: Roman Polanski, Jack McGowran, Alfie Bass, Sharon Tate, Ferdy Mayne

A Dança dos Vampiros” acho que foi o filme que mais demorei para ver do Roman Polanski. Mas claro que foi uma burrada, já que esse filme é um dos mais divertidos da história do cinema e também da filmografia do diretor. Foi nesse filme que ele conheceu a Sharon Tate que mais tarde viraria sua esposa e também seria assassinada pelo culto do Charles Manson, sendo que ela tinha 26 anos na época e estava grávida do diretor.

É meio estranho Polanski ter dirigido esse filme já que ele já tinha feito a primeira parte da “trilogia do apartamento” que foi o “Repulsa ao Sexo” e um ano depois em 1968, ele iria dirigir um dos filmes mais macabros de todos os tempos que é “O Bebê de Rosemary“. Mas no meio dessas duas obras primas, ele teve tempo de fazer essa comédia que brinca com a mitologia do vampiro de uma forma bem nova para os padrões da época.

Bom Polanski odiou trabalhar com esse filme, mas por conta da produção que alterou bastante coisa como o próprio titulo que mudou para “The Fearless Vampire Killers, or Pardon Me, But Your Teeth Are in My Neck“. Isso foi culpa da MGM que quis suavizar um pouco mais a produção, então eles editaram também 16 minutos do filme. Lembrando que nessa época a “Hammer Productions” estava no auge fazendo várias coisas relacionados ao terror e ao sexo já que a censura na Inglaterra afrouxou um poucos as coisas, eles aproveitaram para usar esses dois elementos para vender seus filmes. E é claro que Polanski pulou nessa onda.

A trama toda é ambientada na Transilvânia onde um  Professor universitário e caçador de vampiros Abronsius (Jack MacGowran) e seu aprendiz Alfred (Polański) estão procurando vampiros para caçá-los. Os dois hospedam-se em uma pequena estalagem e Alfred se apaixona por Sarah (Tate), filha do dono da estalagem Yoineh Shagal (Alfie Bass). Após assistir ao rapto de Sarah pelo Conde von Krolock (Ferdy Mayne), o professor e Alfred vai ao seu resgate. O legal é como o  filme brinca com esse  estereotipo dos vampiros, como Herbert von Krolock (Iain Quarrier), vampiro homossexual filho do conde, e Yoineh Shagal, vampiro judeu sobre quem a cruz, católica não faz efeito.

Em 1971 o filme virou um música e recebeu o titulo “A Dança dos Vampiros” e por isso o titulo nacional tem essa nome. Apesar de Polanski ter odiado a experiência de trabalhar com a MGM, ele dirigiu o espetáculo na Áustria e também contratou só nego foda para ensaiar os atores como o coreografo Tutte Lemkow que fez “O Violinista no Telhado“. Resumindo “A Dança dos Vampiros” é a prova de como Roman Polaski é  um cara super talentoso e consegue trabalhar com vários gêneros.

 

Nota: 

Baixe o filme com  legenda aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s