Psicose (1960)

1960 / EUA / P&B / 109 min / Direção: Alfred Hitchcock / Roteiro: Joseph Stefano (baseado na obra de Robert Bloch) / Produção: Alfred Hitchcock (não creditado) / Elenco: Anthony Perkins, Janet Leigh, Vera Miles, John Gavin, Martin Balsam, John McIntire

Bom finalmente chegamos na parte das resenhas do Terror Mania em que os clássicos imperam. A minha ideia de criar esse blog para escrever sobre filme de terror e etc. Foi de resenhar a maioria dos filmes possíveis de cada década, países, subgêneros e por ai vai. Assim eu vi muitos filmes de terror ao longo desse 1 ano e meio de blog. Mas confesso que nenhum supera esse marco do cinema mundial que é “Psicose“.

Acho que já escrevi em alguma resenha que cursei cinema por um tempo e é incrível como esse filme é usado em aulas teóricas. Desde discussão de roteiro, som, edição até história do cinema mesmo por que psicose é um filme muito transcendente para a sua época. Uma curiosidade é que Hitchcock colocava um aviso para as pessoas não entrarem no cinema depois de começar a sessão para não perderem o impacto da obra.

Lembro quando vi “Psicose” quando estava no primeiro ano do ensino médio e fiquei maluco com o filme, simplesmente fantástico e depois de 57 anos do seu lançamento ele ainda continua uma obra atual e consegue surpreender seu publico. Principalmente pela estrutura do roteiro que é simplesmente incrível. Lá vem o “spoiler“! A protagonista é morta no meio do filme. Por essa forma de pensar, a produção teve que ser quase independente por conta que nenhuma estúdio que produzir um filme assim, achando que ia ser um fracasso. Mas temos um gênio por trás desse filme.

Hitchcock comprou a história de Robert Bloch por uma bagatela de 11 mil dólares e entregou para Joseph Stefano roteirizá-lo, ele já tinha experiência em roteiros com uma pegada mais macabra. Principalmente porque a história do assassino é levemente baseada em Ed Gein. Então você vê também mais um motivo do medo das distribuidoras. Mas só a Paramount foi a única que se interessou depois de um tempo em apenas distribuir o filme e assim a produção custou 800 mil dólares e faturou 60 milhões na sua bilheteria total.

Tudo começa quando Marion Crane (Janet Leigh) rouba 40 mil dólares da imobiliária onde trabalha para se casar e começar uma nova vida. Durante a fuga, ela enfrenta uma forte tempestade, erra o caminho e chega em um velho hotel. O estabelecimento é administrado por um sujeito atencioso chamado Norman Bates (Anthony Perkins), assim coisas estranhas começam acontecer, principalmente pelo comportamento de Bates. Sabemos que ele ama sua mãe e o tempo todo vemos a mãe sem saber se é ela ou o que ela faz.

O filme foi um sucesso que no ano seguinte do Oscar em 1961 o filme foi indicado para melhor direção, melhor atriz coadjuvante, fotografia e direção de arte. Até hoje “Psicose” é um sucesso, por mais que você não tenha assistido ao filme, a trilha sonora do Bernard Herrmann já compõe um cenário excelente de suspense e a cena da banheira vem a tona na sua cabeça. Acho que é assim que se forma clássicos, quando tem um forte apelo cultural e extrapola a tela do cinema e entra de vez na cultura POP e assim é Alfred Hitchcock.

Nota: 5 Caveiras

Baixe o filme com legenda aqui

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s