Despertar dos Mortos (1978)

1978 / EUA, Itália / 127 min / Direção: George A. Romero / Roteiro: George A. Romero / Produção: Richard P. Rubinstein, Donna Siegel (Produtora Associada), Claudio Argento, Alfred Cuomo (Produtores Associados) / Elenco: David Emge, Ken Foree, Scott H. Reiniger, Gaylen Ross

Como eu tinha dito antes na crítica de “A Noite dos Mortos-Vivos“, esse é outro filme onde eu prefiro mais o “remake” que o original. Eu lembro quando assisti ao “Despertar dos Mortos” achei ele bem chato na verdade e bem parado. Anos mais tarde quando estava cursando cinema, a faculdade começou a fazer “sessões a meia-noite” com diversos filmes e tal. Um desses temas era de terror, eu sugeri “Holocausto Canibal“, mas colocaram “Despertar dos Mortos“.

Eu sei da importância do Romero no cinema e tipo amo muito os filmes dele, mas o que mais me chateia é como alguns filmes dele conseguem ficar datados.  Mas quando eu assisti ao filme na faculdade, fiquei de boca aberta pela qualidade do filme e também como a história consegue ser atual. Apesar dos pesares, ele consegue ser um filme excelente com a sua “sub-história“, porque o “plot” principal é muito chato.

Uma curiosidade é que esse filme foi produzido pelo Claudio Argento, irmão do Dario Argento. E realmente foi uma boa produção tanto pelo aspecto da locação que é muito interessante como também o orçamento para esse filme que foi grande. Como eu tinha dito o “plot” secundário do filme é muito interessante porque entra naquelas críticas sociais que o Romero adora colocar em seus filmes. Aqui ele fala da sociedade de consumo e também a idolatração das pessoas por bens matérias. É também aqui que temos aquela famosa frase dita por Ken Foree: “Quando o inferno estiver cheio, os mortos caminharam sobre a terra“.

Outro ponto legal dos filmes do Romero é como eles se preparam para uma coisa global, porque “O Despertar dos Mortos” é o segundo filme que ele iniciou com essa temática de zumbis. Porque a primeira foi “A Noite dos Mortos-Vivos” de 1968 em seguida “O Dia dos Mortos” de 1985, “Terra dos Mortos” de  2005, “Diário dos Mortos” de 2007 e finalmente “A Ilha dos Mortos” de 2009. Assim vemos aos poucos o mundo se despedaçando, mas em si o legal é ver a reação humana no meio do caos e também como eles vão sobreviver a tudo aquilo.

A história começa quando os Estados Unidos está sendo devastado por uma epidemia que transforma pessoas em zumbis canibais. As causas são desconhecidas, mas todos os cadáveres que são afetados pelo vírus se tornam mortos-vivos, famintos por carne humana. Diante deste cenário de caos e desolação, o governo recruta uma equipe para acabar com a ameaça. Dois membros dessa equipe, Peter (Foree) e Roger (Scott Reiniger) foram incumbidos de exterminar os zumbis de um conjunto habitacional. Porém, a missão fica complicada e os agentes pedem ajuda a Stephen (David Emge), um piloto de helicóptero e sua namorada Frances (Gaylen Ross). Os quatro se refugiam em um shopping local, mas como eu disse Romero faz uma crítica a esse tipo de consumismo desenfreado e também como a reação humana fica nesse meio de caos, é interessante ver como eles se viram no meio de tudo isso.

Vale lembrar que temos o “remake” do diretor Zack Snyder que no Brasil saiu com o nome de “Madrugada dos Mortos“. Eu pessoalmente prefiro o “remake”, mas como eu disse esse clássico do Romero é muito bom, apesar de ser bem datado, mas o “plot” secundário que é o mais interessante e vale ser lembrado por conta disso também, por toda essa crítica social que mais e mais já faz parte da nossa realidade.

Nota: 

Baixe o filme com  legenda aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s