Raça das Trevas (1990)

nightbreed

1990 / 102 min / Direção: Clive Barker / Roteiro: Clive Barker / Produção: Gabriella Martinelli; Joe Roth (Coprodutor); David Barron (Produtor Associado); James G. Robinson (Produtor Executivo) / Elenco: Craig Sheffer, Anne Bobby, David Cronenberg, Charles Haid, Hugh Quarshire, Hugh Ross, Doug Bradley

Raça das Trevas” é um filme que sempre ouvi falar do Clive Barker, mas nunca consegui. E não foi por falta de interesse e sim por falta de torrent! Não acha essa bagaça em lugar nenhum. Mas sempre ouvi falar de como ele é  um bom filme e etc. Primeiro porque tinha o David Cronemberg como uma psiquiatra serial-killer, foi baseada num livro e depois virou quadrinhos e também a maquiagem sempre foi bem elogiada. Alias isso é mérito de todos os filmes de Barker. Não importa quanto “Hellraiser” vai ficando uma merda ao longo da franquia, a maquiagem sempre foi um destaque.

Mas depois de tanto tempo qual foi a minha reação a assistir ao filme? Bom, achei maravilhoso! Gostei muito do filme, apesar do seu final confuso e sem nexo. Um dos pontos fortes da história é seu roteiro que também é escrito por Barker. Gostei muito da dinâmica do filme e também como ele cria um povo do nada com toda uma cultura própria e etc. Achei muito criativo essa parte. Mas a edição prejudicou algumas partes. A 20th Century Fox que foi a produtora e distribuidora do filme fez uns cortes severos no filme que o deixou apressado e em boas partes sem sentindo. A uma edição do diretor chamado “Cabal’s Cut”, que tem uma hora e meia a mais de filme etc. Mas infelizmente ainda não assisti.

nightbreed-11

Apesar desses escorregões, da péssima crítica, bilheteira  ele conseguiu ganhar prêmios em festivais específicos para filmes de fantasia e terror. Fora que tem a trilha sonora do Danny Elfman que você deve conhecer como o vocalista da banda “Oingo Boingo“, mas ele fez trilhas fodas para diversos filmes.  Lembrando também que “Raça das Trevas” era para ter uma sequencia em três partes, ou seja, ia ser uma trilogia. Mas o fracasso comercial do primeiro impediu que isso acontecesse. O que deixa o final do filme, como tinha falado antes, uma confusão só.

A história é muito legal e como eu disse o roteiro foi muito bem trabalhado. Aaron Boone (Craig Sheffer) é uma pessoa atormentada por sonhos estranhos, ele sempre sonha com um lugar chamado “Midigan” onde estranhas criaturas vivem. Assim ele sempre conta isso para seu psiquiatra, o  Dr. Philip K. Decker (David Cronenberg) que na verdade é um “serial-killer” muito louco e faz acreditar que na verdade Aaron que anda matando o pessoal. Assim ele Decker da um remédio para ele que o faz alucinar. E nisso ele sofre um acidente e vai para o hospital (a edição deixa tudo muito acelerado).

772ba1a754074b6da0b55be92000c80d

Mas quando ele consegue escapar da policia e do hospital ele vai até Midgan, onde ele é mordido por uma criatura das profundezas, alias para quem vive escondido a tanto tempo no subterrâneo, é muito fácil encontrar eles. Mas Aaron não é bem vindo lá e foge. No meio do caminho é morto pela policia, mas volta dos mortos. Sim! Ele é uma espécie de zumbi. Depois que ele volta a vida e volta para Midgan é que a confusão começa. E ai vemos a genialidade de Clive Baker em contar a mitologia dos “Nightbreed“.  E também como eles são formados e também aquele hierarquia dentro daquela sociedade. Achei tudo isso muito genial.

A namorada de Aaron, Anne (Lori Winston) está a procura dele e assim ela também descobre sobre Midgan o que a faz perceber quem são os selvagens naquela terra. Depois de muita treta e também edições rápidas. Os policiais invadem o cemitério e fazem uma verdadeira matança dentro daquele lugar. “Raça das Trevas” não chega a ser um terror como o Hellraiser e sim mais um drama sobre aceitação de outras pessoas e também como vemos o desconhecido e aceitamos isso bem. Muitas vezes o filme parece colar com os quadrinhos dos X-Men dos anos 80, naquela saga “Massacre de Mutantes” onde os morlocks, mutantes com deformidades e que não são aceitos no mundo, se escondem  nos esgotos e aos poucos são mortos.

nb2

Como eu já tinha dito gostei muito de “Raça das Trevas” apesar de seus deslizes feios na edição e direção. Gostaria de ver e muito uma continuação do filme porque aquele universo que Baker criou é simplesmente fantástico. Pena que ele não teve uma sorte tão grande nos cinemas quanto outros atores.  E lembrando que o publico brasileiro que sofreu demais. Porque quem queria ver o resto da história que foi lançada em quadrinhos no começo dos anos 90, sofreu pelo massacre que fizeram, ou seja, no Brasil não lançaram a obra toda e sim só 10 edições que no original são 25. Mas a internet está ai para isso, para nos salvar. E mais do que nunca “Raça das Trevas” merece ser salva ou com um bom remake ou uma excelente continuação.

Nota: 

Baixe o filme com  legenda aqui

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s