Fome Animal (1992)

DEAD ALIVE - American Poster

1992 / Nova Zelândia / 104 min / Direção: Peter Jackson / Roteiro: Stephen Sinclair, Frances Walsh, Peter Jackson / Produção: Jim Booth, Jaime Selkirk (Produtor Associado) /Elenco: Timothy Blame, Diana Peñalver, Elizabeth Moody, Ian Watkin

Acho que uns filmes mais fodas dos anos 90 seja  “Fome Animal” do Peter Jackson. Antes dele resolver filmar trilogias sem fins como o “Senhor dos Anéis” que é foda para caralho ou também “O Hobbit” que é bem mais ou menos. Jackson se aventurou em fazer muito filmes gore, splasher e bagaceira de baixo orçamento. Outro caso foi o ” Trash – Náusea Total” de 1987. Mas esse filme apesar de bem nojento na verdade, nada nos preparou para o que ia vir.

Braindead” ou “Dead Alive” como foi vendido para o resto do mundo, teve vários problemas na sua divulgação. Primeiro que ele foi proibido em vários países e outra o filme era tão nojento que cinemas como da Suécia por exemplo vendia os ingressos e junto vinha um saco de vomito. Essa publicidade gratuita do filme, fez com a que fama crescesse ainda mais. Algumas curiosidades fazem com que a produção do filme seja mais incrível, como o fato de ser usado mil litros de sangue de porco para o filme e ainda que ele não possui cortes, o que Jackson filmou está passando. Ele não cortou nada.

dead-alive

O gore apresentado no filme faz com que ele fique com um tom de comédia também. Lembra muito as produções da “Troma“, os efeitos exagerado cria e aquele gore todo, faz que as risadas e o mal gosto explicito na tela seja uma delicia para os fãs do terror em geral. O filme lembra muito outras produções que tem a mesma aparência como “O Vingador Tóxico“, “A Volta dos Mortos-Vivos” e “Re-Animator“. Produções que tem um “splasher” danado mas mesmo assim conseguimos rir muito de suas cenas absurdas.

Lembro perfeitamente a primeira vez que vi “Fome Animal” foi em 2008 ou 2007. Passava no extinto “Darkseid” no canal GNT ou CNT. Não me lembro bem, mas era cada bagaceira. O melhor do extinto “cine trash“. Via muita coisa lá como os próprios filmes da “Hammer” e a série também da produtora britânica. Mas realmente a nojeira da produção de Peter Jackson não é para quem tem estomago fraco. É uma coisa para te deixar assustado com suas cenas.

Tudo começa quando um explorador está fugindo de uns nativos com um animal o famoso “Macaco Rato de Sumatra” um animal tão perigoso que todos fazem de tudo para ele não ir para a Nova Zelândia. E quando o explorador é mordido, logo ele tem que ser morto. Mas quando finalmente chega em Wellington, conhecemos também nosso herói. Lionel (Timothy Balme), uma espécie de Ash. Ele é super comandado pela sua mãe possessiva que ao longo do filme que ela é uma verdadeira vaca, mas quando Paquita (Diana Peñalver) se apaixona por Lionel, as coisas mudam. Aos poucos os dois vão se aproximando, até que a mãe de Lionel começa a seguir os dois e ela é mordida no zoológico pelo macaco rato e finalmente vemos o porque não devemos mexer com esse animal tão peçonhento. Porque viramos zumbis! E assim Lionel tenta cuidar de sua mãe morta, que vai provocando outros acidentes e transformando várias pessoas.

BRAINDEAD FOR THE TICKET FEES APPLY!!! film movie September 2000 Timothy Balme

Aos poucos vemos as conseqüências de ter uma pessoa morta em sua casa. Ele tenta de tudo para controlar sua mãe, até investir em tranquilizantes, que leva a outra cena bizarra. Que é quando ele procura um veterinário alemão bizarro e nazista. Esse humor negro que Jackson apresenta em suas obras é simplesmente demais. Como também uma das melhores cenas do filme, ou melhor, melhor cena na história do cinema que é quando sua mãe é enterrada e ele tenta aplicar o tranquilizante novamente no cemitério e uns “punk’s” zoam com ele. Até que sua mãe sai do tumulo e vai para cima dos vândalos e o padre aparece e diz a melhor cena de todos os tempos que é “Eu chuto bundas em nome do senhor“. Simplesmente é incrível. O padre luta kung-fu e arrasa nuns combates animal. Mas infelizmente ele é mordido e Lionel o leva para a casa.

A vários pontos bizarros no filme como a enfermeira  e o padre transarem e nascerem um bebe morto vivo. Um dos personagens mais geniais do filme, um verdadeiro diabo em forma de guri. Mas as coisas não ficam fáceis para o nosso herói, principalmente quando ele tem que encarar uma festa, onde todos viram mortos-vivos. A melhor cena bagaceira, principalmente quando ele pega um cortador de grama e começa a festa matando todos. Quase os mil litros de sangue de porco foi usado nessa cena e com direito a um humor negro foda, quando um estomago ganha vida e tenta matar Lionel.

Talvez “Fome Animal” seja o melhor filme de Peter Jackson. Antes dele ser aquele chato de galochas que faz filme de 12 horas, ele fez clássicos. E clássicos autorais e muito bem realizados que deixa sua marca nos filmes. Como foi o caso do Sam Raimi em “Evil Dead” e levou o que aprendeu para os filmes do “Homem-Aranha“. Mas uma produção foda! Que merece ser vista e revista. E claro para quem não é um chato que reclama do mal gosto e também não é um puritano de plantão por ele ter usado sangue de porco nas suas produções. Um cinema de verdade que merece ser prestigiado de todas as formas.

Nota: 

Baixe o filme com  legenda  aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s