Espírito Assassino (1986)

11291059_ori

 

1986 / EUA / 98 min / Direção: Kevin Tenney / Roteiro: Kevin Tenney / Produção: Gerald Geoffray; Donna Reynolds, Bolton Sullivan, Roland Carroll, Patricia Bando Josten (Produtores Associados); Ron Mitchell (Supervisor de Produção); Walter Josten (Produtor Executivo) / Elenco: Todd Allen, Tawny Kitaen, Stephen Nichols, Kathleen Wilhoite, Burke Byrnes

Kevin Tenney é um dos melhores diretores dos anos 80. Tanto por fazer esse que é um dos filmes que passavam direto no “Cine Trash” da Band, tanto por ter feito duas produções maravilhosas um que é “A Noite dos Demônios” e aquele que é o melhor filme de bonecos assassinos que é “Pinóquio – O Perverso”.

O bom desses filmes dos anos 80 são os efeitos, a história e claro as atuações, mas  isso “Espírito Assassino” tem de sobra o problema que ele se perde no meio de tudo isso. O que começa com uma história legal vira um tropeço e daqueles no filme. O plot do filme é aquela brincadeira do “ouija” que é aquela mesa para falar com os mortos, no Brasil ficou conhecido como “a brincadeira do compasso”. E ficou muito famoso nos anos 90.

large-screenshot2

 

A história começa quando Jim (Todd Allen) e sua namorada Linda (Tawny Kitaen) fazem uma festa e a brincadeira começa com a tabua. Um espírito que aparece é de um menino de 10 anos que morreu tragicamente. O que parece interessante para Linda, logo vira uma obsessão e contra todos os conselhos que ela recebe. Ela brinca com o tabuleiro e começa a falar com outro espírito. A partir dai coisas estranhas começam a acontecer e podemos colocar essa coisas estranhas no roteiro também. Algumas coisas não tem explicação e é apenas colocado como titulo de curiosidade, ou melhor, simplesmente aceitamos para acabar logo o filme.

Quando Linda fica cada vez mais estranha e também assassinatos ocorrem logo Jim é o suspeito e porque não né? Mas ele sai em busca da verdade junto com seu ex-melhor amigo Brandon (Stephen Nichols) e nisso ele descobre que na verdade sua mulher nunca falou com o menino e sim com um “serial killer” conhecido como “Carlos Malfeitor” (que de passagem é o melhor nome de vilão que já vi).

witchboardmalfeitor

“Espírito Assassino” presta homenagem a alguns filmes como podemos ver a premissa de “O Exorcista” quando a mulher brinca com o “Ouija” e é possuída ou também “Psicose” principalmente pela bela cena do final quando Jim cai da janela e a câmera acompanha ele até acerta um carro. Apesar de tosca, sim é muito tosca, gostei muito da cena e todo o contexto. O final do filme é esperançoso e da brecha para uma continuação que saiu depois em 1993. Mas é um filme interessante que está na Netflix e vale a pena conferir.

Nota:     

Baixe o filme aqui

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s